Silvestre Alves

14/03/2014 17:03

Tropeirismo nas escolas dos Campos Gerais do Paraná

Silvestre Alves Gomes

Proposta pedagógica com temática tropeira


 

PROJETO

Tropeirismo: música ao vivo e oficinas nas escolas

 

01-Síntese do Projeto

Fruto de pesquisa, experiências e produção artística, o presente projeto propõe levar às escolas públicas da região dos Campos Gerais, oficinas animadas com música (voz e violão), que abordam o tropeirismo e sua importância socioeconômica, geográfica, histórica e cultural, especialmente para a Região Sul e Sudeste do Brasil.

 

02- Responsável pela Coordenação

Silvestre Alves Gomes

 

03- Profissionais envolvidos e respectivas formações

Silvestre Alves Gomes – Técnico em Turismo com Ênfase em Turismo Rural e Professor de Língua Portuguesa, pós-graduado em Educação; membro da Academia de Letras e Artes de Ponta Grossa – APLA; Compositor e intérprete de um repertório que contempla  folclore, patrimônio natural e histórico, além de música caipira (raiz) e nativista.

 

04- Objetivos gerais

1.            Promover educação, cultura e entretenimento, além de despertar o interesse pela leitura através das diversas formas de linguagem.

2.            Despertar nos alunos a identificação de suas origens.

3.           Colaborar com o processo de formação da cidadania.

4.            Promover o respeito à diversidade étnico-cultural e ao patrimônio.

 

05- Objetivos específicos

1.            Relacionar o Tropeirismo ao surgimento das cidades ao longo do caminho das tropas.

2.            Destacar os Campos Gerais como área de invernação das tropas e criação de gado, nos séculos XVIII e XIX.

3.            Entreter com música ao vivo e repertório de músicas regionais pertinentes ao tema tropeirismo, fauna, flora e folclore;

4.           Dar ênfase à linguagem da época:  expressões relacionadas à atividade e ao contexto.

 

 

06- Justificativa

É indispensável despertar na criança a noção de valores e de pertença para que se reconheçam como pessoas integradas à história do local onde moram. Desse modo estaremos contribuindo no processo de construção da cidadania. A valorização do legado histórico e do patrimônio natural abordados nas oficinas são elementos de extrema relevância que irão auxiliar na descoberta ou reconhecimento da identidade, além de propiciar a socialização da criança.

 

 

07- Carga horária

As oficinas serão realizadas no período da manhã ou à tarde, conforme conveniência da escola e disponibilidade de agenda que será criada/disponibilizada no site www.silvestrealves.com.br.

 

08- Cliente/público alvo

Alunos com idade entre 6 e 11 anos, preferencialmente, das escolas da rede pública dos municípios da região dos Campos Gerais, para os anos em que o Tropeirismo consta na grade curricular.

 

09- Metodologia

Abordagens multidisciplinares relacionando o tropeirismo à geografia, história, folclore e música ao vivo; emprego de áudio e vídeo, e jogo educativo on-line ou tabuleiro.

As oficinas serão realizadas para grupos de até 30 alunos, durante o ano letivo de  2014, conforme agendamento prévio, pelo site www.silvestrealves.com.br

 

 

10- Material didático, equipamentos e espaço

De responsabilidade da escola: caderno, lápis e borracha para anotações; projetor de multimídia e caixa de som com, pelo menos, três entradas; cortinas para viabilizar as projeções.

De responsabilidade do oficineiro: Kit tabuleiro de jogo educativo, banner, instrumento musical (violão) e notebook.

 

11- Valor da oficina e duração, para municípios dos Campos Gerais do Paraná

Somente uma oficina para uma turma de 30 alunos: R$300,00 (Duração de aproximadamente 3 horas)

Duas oficinas em um mesmo turno, para turmas de no máximo 30 alunos:  R$ 500,00 por turno, sendo uma oficina antes e uma depois do recreio.

Em qualquer dos casos, considerar mais R$100,00 para custos com deslocamento, em se tratando de distância superior a 10 km de Ponta Grossa.

 

Cancioneiro da Rota Notícias

cancioneirodarota@hotmail.com

Fone: (42) 3028-9939